19 de jan de 2013

Postagem Especial de Aniversário - Conto Ilustrado - A song for the Deaf


Olá! Eu sei que ando um pouco ausente do blog ultimamente, mas cá estou :D

Então amigos, como vocês talvez saibam (ou não), hoje o meu blog comemora dois anos de idade!

Para comemorar essa data, meu amigo de colaborações antigas, o Jeff (contato: meeks.wolowitz@gmail.com - nosso primeiro trabalho juntos foi o post do aniversário do blog no ano passado, seguidos por uma postagem especial e pelo post especial de dia dos namorados) resolveu me aprontar essa linda surpresa: um texto ilustrado, escrito pelo Jeff!

Então, só para dar a vocês uma ideia... é um texto sobre um apocalipse zumbi, contando com as já famosas ilustrações do Jeff. :P

Particularmente, acho que ele tem talento não apenas nos desenhos como na escrita. Aproveito então esse espaço aqui para agradecer ao Jeff por tudo nesses últimos anos, por ter sido o amigo incrível que ele é e estando sempre 'ao meu lado' e aguentando a mim e aos meus dramas sempre que pode e da maneira que pode, dividindo em primeira mão o talento incrível que ele tem para desenhar, e sendo o irmão do meio que eu nunca tive. Agora, também agradeço por esse presente lindo que ele me deu!  É algo que ele provavelmente sabe, mas não existe um presente mais bonito para mim do que alguma forma de arte. Duas formas dela, então...

Enfim, sem mais delongas e mimimis, apreciem o texto de comemoração do aniversário do blog! :D


A song for the Deaf

Um Projeto Estranho Arquitetado por Uma Mente Insana



Mais um dia se inicia...
Cada dia com menos probabilidades de sobreviver.

Diria que não há nada de especial, mas dada a situação
Todos os dias são na verdade. Chuva, ótimo, já começamos bem de verdade!
É claro que estou ciente da minha não tão recente demência, não fosse por isso não poderia me aturar, enquanto converso sozinha, nesse mundo de ponta cabeça.

Eu detesto ter de admitir, mas os fanáticos tinham razão,
O mundo acabou... e o pior de tudo... um apocalipse zumbi.
Cadê os malditos otakus, ou seja lá o nome da seita, pra me ajudarem a sobreviver?!
A resposta é provavelmente mortos !! Acho que não adianta muito ler um “guia de sobrevivência” se você não sobrevive a primeira explosão.

Mas chega de choramingar, vou continuar meu caminho pra lugar nenhum
Tentar achar boa comida, baterias... qualquer coisa pra fazer esse dia um pouco diferente dos outros 300 que já tive. Claro que é um arredondamento, apesar de conhecer o fim dos meses pelo meu ciclo menst... que diabo!! Porque continuo falando comigo!? Acho que é a mesma esperança da carta suicida (que alguém leia e te impeça de cometer o ato no momento propício) bom, não posso contar com NINGUÉM pra me tirar dessa bosta de situação.

Meio da tarde: depois de umas horas de silencio, me acho numa encruzilhada. Sempre é uma decisão difícil. Se errar não posso exatamente voltar. Desperdício de  energia.
Continuar reto nesse caminho, nada aconteceu e quero tirar um cochilo.

Pego meu walkman, é eu sei, pleno século XXI e eu com um desses. Acontece que meu pai adorava isso e conservou o dele o bastante pra eu usar agora. Droga! A música fica pra depois, um grupo vindo na minha direção. Não é nada demais, entretanto não posso dar mole pra eles. Já vi vários morrerem de forma idiota e não serei um deles. Não hoje!

Finjo não saber que dia é hoje... meu relógio não me deixa esquecer.

Uma divagação: Nunca realmente achei que me deixaria tão louca o fato de tudo estar estacado, paralisado como uma pintura na parede de alguém.
Parte do tempo quando ando por uma cidade, eu gasto minha imaginação como ela.
Imaginando as coisas se movendo, casas vivas, carros e pessoas.
Sei que não era “vivos” Mas mesmo assim, a falta de movimento me enjoa e me deprimi.

Noite: Nem acredito, uma... uma... CASA COM LUZES!!
Encontro um “porão” ( não temos isso no Brasil, não de verdade )
Um corpo debruçado no teclado de um computador que aparentemente esta queimado.
Parece que ele  tem um gerador aqui, já vi num filme isso, mas todos os planos de  sobrevivência vão pelo ralo quando se engasga, como meu novo amiguinho morto aqui.

Conecto meu Walkman as caixas de som e escuto minha fita se sucessos pessoais,
Enquanto como uma sopa em lata que achei na casa dele.
 (8) Close your eyes and see the sky is falling ! (8)
Ér... esse refrão é bem propício agora (choro)
Feliz aniversário pra mim, tenho muito mais do que poderia querer.

Fim 
P.S: se você gostou do conto e quiser postá-lo em algum lugar, ANTES disso, fale com o meu amigo Jeff que é autor do texto e das ilustrações através do e-mail para contato que eu disponibilizei no início do texto, ou você pode falar comigo também; após isso, quando eu e/ou ele liberar, poste os créditos, ou teremos problemas.

7 comentários:

  1. Olha só.. num é que saiu hehe
    Acho que o nosso proximo projeto tem que ser de Vampiro maninha. Pra dar continuidade as criaturas sobrenaturais XD~

    Parabéns pelo niver ^^

    ResponderExcluir
  2. Bruna! parabéns pelos dois anos do blog.
    Amor. texto ta incrível e os desenhos são lindos. *o*

    que vocês nunca se esqueçam de como é fazer arte e que continuem a faze-la maravilhosamente como fazem :D

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelos dois anos de blog, Bru!
    A propósito, adorei o conto e as ilustrações do sempre insano Jeff. Essa explosão de criatividade me é uma inspiração incrível! Parabéns para ambos!

    ResponderExcluir
  4. Porr#,ficou muito bom,me lembrou um pouco uns pensamentos do Brian Molko,fazia tempo que eu não parava pra ler algo assim ;3

    ResponderExcluir
  5. Agradeço a todos pelos comentários! Fico feliz que tenham gostado, eu também achei o máximo ;3

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir